13 de outubro

Dia do Fisioterapeuta e Terapeuta Ocupacional:momento para comemorar




Assessoria

Entrar para “área da saúde” não foi uma conquista fácil. O Dia do Fisioterapeuta e do Terapeuta Ocupacional, comemorado em 13 de outubro, é resultado de uma luta histórica no país. O sistema mecanizado, século XVIII, fomentou exaustiva jornada de trabalho e novas doenças. Nesse contexto, surge aplicação de recursos elétricos, térmicos e hídricos aliados aos exercícios em atendimento do indivíduo doente. No entanto, o reconhecimento profissional acontece somente no final do século XX. O decreto-lei 938/1969 que rege nossas profissões foi promulgado pelos ministros da Marinha de Guerra, Exército e Aeronáutica em plena ditadura militar. Um período de desrespeito aos direitos humanos. Por outro lado, o cidadão passou ter garantido na Constituição Federal mais qualidade de vida com tratamentos que possibilitam execução de técnicas que restauram, desenvolvem e conservam a capacidade física e mental do paciente.

Hoje, o momento é muito diferente daquele. Avanços e melhorias nos campos político, econômico e de saúde, promoveram mudanças nas profissões, em especial nas nossas. É nítida a ampliação da assistência do brasileiro no Sistema Único de Saúde (SUS). Não estamos mais limitados em “restaurar, desenvolver e conservar a capacidade física e mental” da sociedade, mas também em atuar de forma integrada com categorias do bem-estar e cura. A práxis baseada na ciência trouxe novo cenário para todos os níveis de atenção a saúde.

Ações de prevenção, promoção, organização de serviços de assistência são realizadas com mais autonomia. Atividades que vão desde realizar avaliação física, elaborar planos de tratamento e de recuperação de disfunções físicas e mentais estão na pauta de prioridades de um campo profissional maduro e especializado. Atualmente, o Brasil conta com mais de 150 mil fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais. Todos formados em faculdades que, na maioria, atendem determinações das Diretrizes Curriculares Nacionais do Ministério da Educação (MEC). A formação acadêmica é importante porque reduz aplicação de critérios inadequados e fortalece o universo de recuperação da pessoa que necessita de tratamentos específicos.

De fato, avançamos muito nesses 43 anos de doutores autônomos e legalmente regulamentados. É hora de comemoração. Assim como, de reflexão dos próximos passos da classe. Temos certeza que grande parte da sociedade, em especial os portadores de doenças crônicas não têm acesso à fisioterapia e terapia ocupacional de forma plena. Essa necessidade social é a batalha que devemos travar com cidadãos interessados em viver numa pátria mais justa. Feliz Dia do Fisioterapeuta e do Terapeuta Ocupacional!

Elias Nasrala Neto é presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Crefito-9)
Portal Transparência
Boletim Informativo Cartilha de Controle Social Estágio Não Obrigatório De carona com o fiscal

AGENDA DE EVENTOS

MAIS EVENTOS >
  • 20 a 20
    IV EVENTO FENAFISIO SUL - UNICEMP - Rua Professor Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300 Curitiba - PR - Informações
  • 22 a 24
    IV Seminário Brasileiro de Fisioterapia Quiropráxica e Manipulativa - Belo Horizonte e Minas Gerais - Informações
  • 27 a 30
    XXVII Fórum Nacional de Ensino em Fisioterapia e IV Congresso Brasileiro de Educação em Fisioterapia - Hotel Manaíra - João Pessoa/ PB - Informações
  • 30 a 01
    CURSO AVANÇADO PILATES NOS APARELHOS – Reformer e Trapézio - Rua Polônia, nº 491, Bairro Santa Rosa - Informações

O Crefito-9 é mero divulgador do conteúdo publicado aqui: não nos restando responsabilidade, compromisso ou parceria com as publicações.

ENQUETE

Como garantir valorização e dignidade profissional?

Mudanças da legislação

União da categoria

Evitar privatização do SUS

CAMPANHAS E SERVIÇOS DO COFFITO

Transparência
Copyright © 2012 CREFITO-9 - CONSELHO REGIONAL DE FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL DA 9ª REGIÃO