CAP

Articulação do CREFITO-9 garante Projeto de Lei que determina a presença de Fisioterapeutas durante 24h nas UTIs de Mato Grosso

 

 

CAP CREFITO 9

 

Já está em tramitação na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) o Projeto de Lei nº 718/19 que garante a cobertura fisioterapêutica por 24 horas nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) adulto, neonatal e pediátrico do Estado. O projeto é fruto da articulação política do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 9ª Região (CREFITO-9) que por meio da Comissão de Assuntos Parlamentares (CAP) apresentou a proposta ao deputado estadual Paulo Araújo (PP) em meados de junho deste ano.

 

O PL torna obrigatória a presença de no mínimo um fisioterapeuta para cada 10 leitos nos turnos matutino, vespertino e noturno pelo período ininterrupto de 24 horas nos Centros de Terapia Intensiva (CTIS) adulto, pediátrico e neonatal de hospitais e clínicas públicas ou privadas. 

 

A presidente do CREFITO-9, Dra. Ingridh Farina da Silva, destaca que a cobertura assistencial fisioterapêutica nas UTIs e CTIs é um direito do paciente que em breve deve se tornar realidade em Mato Grosso e reforça que a ação do Conselho visa a proteção da sociedade.

 

“Há pesquisas que comprovam que a presença do Fisioterapeuta no período integral nas UTIs reduz em até 40% o tempo de internação, isso significa maior qualidade de vida ao paciente, redução de riscos e complicações ocasionados pelo tempo prolongado dentro das unidades de tratamento intensivo”, informa Dra. Ingridh. 

 

Além disso, a ausência de um fisioterapeuta em período de instabilidade ou intercorrência de um paciente crítico compromete a qualidade da assistência, já que a complexidade dos procedimentos adotados pelos fisioterapeutas pode salvar vidas, pois está relacionado ao amplo gerenciamento do funcionamento do sistema respiratório e de todas as atividades correlacionadas com a otimização da função ventilatória e auxilia na manutenção das funções vitais de diversos sistemas corporais. 

 

Hoje conforme a Resolução da Diretoria Colegiada, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (RDC 7/2010), é obrigatória a permanência exclusiva de no mínimo um fisioterapeuta para cada 10 leitos, nos turnos matutino, vespertino e noturno, perfazendo um total de 18 horas diárias de atuação. 

 

 

Título de especialista - O projeto determina também que os fisioterapeutas coordenadores das UTIs precisam ter o título de especialista em Fisioterapia em Terapia Intensiva Adulto, Neonatal ou Pediátrico, de acordo com cada setor, expedido pela Associação Brasileira de Fisioterapia Cardiorrespiratória e Fisioterapia em Terapia Intensiva (Assobrafir), outorgado pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO).

 

Fonte: Ascom CREFITO-9


Voltar
CALENDÁRIO 2019
Portal Transparência
Boletim Informativo Cartilha de Controle Social Estágio Não Obrigatório De carona com o fiscal

AGENDA DE EVENTOS

MAIS EVENTOS >
  • 26 a 26
    I Jornada sobre Autismo - EM BUSCA DE UMA EDUCAÇÃO INCLUSIVA - Cuiabá-MT - Informações

O Crefito-9 é mero divulgador do conteúdo publicado aqui: não nos restando responsabilidade, compromisso ou parceria com as publicações.

ENQUETE

Como garantir valorização e dignidade profissional?

Mudanças da legislação

União da categoria

Evitar privatização do SUS

CAMPANHAS E SERVIÇOS DO COFFITO

Transparência Fale Conosco Ouvidoria
Copyright © 2019 CREFITO-9 - CONSELHO REGIONAL DE FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL DA 9ª REGIÃO