Dia Mundial de Conscientização sobre Incontinência

A fisioterapia é grande aliada na prevenção e no tratamento da incontinência urinária

crefito-9

INCONTINENCIA

 

 

Muitos homens e mulheres têm vergonha e não falam que sofrem de incontinência urinária, por isso não é possível saber exatamente quantas pessoas possuem essa  condição no Brasil. Entretanto, a Sociedade Brasileira de Urologia estima que mais de 10 milhões de pessoas de diferentes faixas etárias, sofrem com essa disfunção, que é definida pela perda involuntária de urina.

 

O dia 14 de março é destinado mundialmente à conscientização sobre os sintomas e tratamentos da incontinência, assim como para lembrar que ela pode ser prevenida.

 

A incapacidade de controlar a urina pode interferir nas atividades diárias, na qualidade de vida e na autoestima da pessoa, além de causar constrangimento e isolamento social do paciente. A boa notícia é que hoje existe tratamento efetivo e o melhor, é possível prevenir a incontinência urinária. Neste contexto entra a fisioterapia, que segundo estudos pode melhorar a condição do paciente com incontinência urinária em até 80% dos casos ou até levar à cura.

 

O tratamento varia de acordo com o tipo, a causa e a gravidade, podendo muitas vezes haver uma combinação de abordagens interdisciplinares com o médico e fisioterapeuta. Os recursos são inúmeros e vão desde aos mais tradicionais, como eletroestimulação e cinesioterapia até a realidade virtual.

 

A dra. Aline Francia, fisioterapeuta que atua na área da fisioterapia pélvica, atende mulheres que apresentam sintomas da incontinência urinária em vários graus, ela acredita que  essa especialidade da fisioterapia é indispensável no tratamento. “Eu percebo que a fisioterapia é uma luz no fim do túnel para as minhas pacientes. Vejo claramente a evolução do tratamento, devolvendo a qualidade de vida às pessoas”, conta Aline.

 

Um em cada três idosos apresentam os sintomas da incontinência urinária, muitos acreditam que ela faz parte do envelhecimento. Em adultos, ela é mais incidente em mulheres acima de 40 anos e em gestantes. Os casos em homens apresentam 15% dos registrados, causada em grande parte por enfraquecimento do esfíncter  relacionada à cirurgia para retirada de tumor na próstata.

 

A fisioterapeuta dra. Daniele Amorim atende homens e mulheres com essa condição de saúde e reforça que ela pode ser prevenida. “Hoje cuidamos também da prevenção. É possível evitar a surgimento da incontinência com exercícios que contraem o assoalho pélvico”.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação CREFITO-9


Voltar
CALENDÁRIO 2019
Portal Transparência
Boletim Informativo Cartilha de Controle Social Estágio Não Obrigatório De carona com o fiscal

AGENDA DE EVENTOS

MAIS EVENTOS >
  • 20 a 23
    XII SIMPÓSIO DE FISIOTERAPIA EM TERAPIA INTENSIVA E VIII SIMPÓSIO DE FISIOTERAPIA EM CARDIOLOGIA - São Paulo - Informações

O Crefito-9 é mero divulgador do conteúdo publicado aqui: não nos restando responsabilidade, compromisso ou parceria com as publicações.

ENQUETE

Como garantir valorização e dignidade profissional?

Mudanças da legislação

União da categoria

Evitar privatização do SUS

CAMPANHAS E SERVIÇOS DO COFFITO

Transparência Fale Conosco Ouvidoria
Copyright © 2019 CREFITO-9 - CONSELHO REGIONAL DE FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL DA 9ª REGIÃO