ESPECIAL JUNHO VERDE

1° Congresso Brasileiro de Escoliose nos dias 26 e 27 de junho

A Organização Mundial da Saúde (OMS) instituiu o mês de junho para alertar sobre a patologia que atinge entre 2% e 3% da população mundial que, se não diagnosticada precocemente, traz graves alterações na coluna vertebral podendo resultar em cirurgia de grande porte.

Neste contexto, o Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 9° Região (Crefito-9), reforça o papel do fisioterapeuta no tratamento da doença.

Em 2018 foi fundada a Associação Brasileira de Tratamento da Escoliose e através dela foi criada o site: Tratando Escoliose com a intenção de ampliar a rede de informações com conteúdo de qualidade, atualizado frequentemente conforme as diretrizes da SOSORT Sociedade Internacional de tratamento Ortopédico e de Reabilitação da Escoliose (SOSORT) e da Sociedade de pesquisa em Escoliose (SRS) duas instituições internacionais que fornecem informações com as melhores evidências científicas sobre pesquisas, tratamentos e resultados que se tem atualmente.

 

Para promover essa conscientização do Junho Verde o Tratando Escoliose organizou o 1° Congresso Brasileiro de Escoliose nos dias 26 e 27 de junho que trará palestrantes Internacionais de grande importância para debater o assunto, também palestrantes nacionais de destaque no tratamento da Escoliose.

 

Será um evento para fisioterapeutas, médicos, ortesistas, psicólogos, pacientes e seus familiares, pois é necessária uma equipe multidisciplinar para o tratamento ser realmente eficaz. A inscrição pode ser feita através do site Tratando Escoliose e toda programação também está disponível.

 

No congresso será abordado o tema sobre Escoliose Idiopática que, ainda não se conhece a causa, pois representa 80% de todas elas, algumas informações relevantes e bastante resumidas. Também será abordado a Patologia que provoca uma torção em todo o tronco do indivíduo causado por uma deformidade tridimensional, ou seja há uma inclinação, extensão e rotação das vertebras.

 

Existem vários graus da escoliose e seu tratamento irá depender não só dessa graduação mas também de vários fatores que envolvem essa patologia que se acredita ser multifatorial.

 

Para a Dra. Corina Carlotto, especialista no tratamento da coluna vertebral há mais de 20 anos, a grande preocupação é diagnosticar o mais cedo possível pois é nos estirões de crescimento que ela evolui. Os estirões mais importantes são os que ocorrem dos 11 aos 14 anos.

 

“Essa doença atinge mais meninas que os meninos numa proporção de 7:1. Num contexto bem geral podemos dizer que até os 20 graus Cobb a intervenção fisioterápica com Exercícios Fisioterapêuticos Específicos para Escoliose pode conter a progressão da curva, de 20° a 45° é necessário o uso de Colete 3D além da fisioterapia e a partir de 45° a cirurgia já pode ser indicada caso a curva não estabilizou”, disse a especialista, Carlotto.

 

Como em muitas outras patologias há muitos mitos relacionados à Escoliose, como por exemplo que, natação ou pilates podem conter uma curva ou que um indivíduo com Escoliose não pode fazer atividades físicas e que carregar mochilas pesadas possam causar Escoliose. Tudo isso já está devidamente documentado que não é verdadeiro.

 

Ainda, Corina falou do diagnóstico precoce é muito importante que os pais e todos profissionais, Pediatras, Professores de Educação Física, Dentistas, por exemplo, que estão envolvidos com crianças e adolescentes possam ser coadjuvantes na detecção precoce aprendendo a observar assimetrias no corpo e fazer o Teste de Adms que consiste na flexão do tronco para frente e para baixo (como se fosse pegar um objeto no chão). Se um dos lados da coluna estiver mais elevado que o outro já pode ser um sinal de escoliose. Uma radiografia da coluna fará o diagnóstico definitivo.

 

Materiais como cartilhas e vídeos serão disponibilizados para as escolas que queiram aderir a um programa de triagem da Escoliose para crianças e adolescentes.

 

A dra. Corina reforçou o convite aos profissionais fisioterapeutas, alunos,  médicos, pacientes e seus pais a participarem do Congresso que trará o que há de mais atualizado com evidências científicas sobre a Escoliose.

 

Saiba mais em: Tratando Escoliose

Veja matérias relacionadas: Fisioterapeuta é essencial no tratamento da escoliose


Voltar
Portal Transparência
Boletim Informativo Cartilha de Controle Social Estágio Não Obrigatório De carona com o fiscal

AGENDA DE EVENTOS

MAIS EVENTOS >

O Crefito-9 é mero divulgador do conteúdo publicado aqui: não nos restando responsabilidade, compromisso ou parceria com as publicações.

ENQUETE

Como garantir valorização e dignidade profissional?

Mudanças da legislação

União da categoria

Evitar privatização do SUS

CAMPANHAS E SERVIÇOS DO COFFITO

Transparência Fale Conosco Ouvidoria
Copyright © 2019 CREFITO-9 - CONSELHO REGIONAL DE FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL DA 9ª REGIÃO